Todas as Notícias

Saiba o que é a NBR 15696 e a sua recente revisão

Entenda o que é a NBR 15696 e a sua aplicação no contexto da construção civil. A colaboração entre as fôrmas e escoramentos é crucial para o sucesso da construção de estruturas de concreto.

Noticia Versatil em destaque

A colaboração entre as fôrmas e escoramentos é crucial para o sucesso da construção de estruturas de concreto.

Isso se deve ao fato de que essas estruturas temporárias têm duas funções importantes: suportar o peso da estrutura até a conclusão do processo de cura (escoramento e fôrma), e dar forma aos elementos estruturais (fôrma).

Sabendo disso, é essencial que a concepção e implementação dessas estruturas sejam realizadas com atenção pelos envolvidos na obra.

É a Norma Brasileira NBR 15696 que se volta para os procedimentos que precisam ser seguidos no projeto e na execução, para as fôrmas e escoramentos de estruturas de concreto.

No entanto, com o passar do tempo e o surgimento de novas tecnologias e ferramentas na área de reforma e construção, é necessário fazer uma revisão da NBR 15696 para uma adequação.

Neste artigo, vamos explorar os principais pontos considerados na NBR 15696.

O que é a NBR 15696

A norma NBR 15696 — Dimensionamento, Ensaios e Aplicabilidade de Fôrmas e Cimbramentos para estruturas de Concreto, entrou em vigor no ano de 2009.

É essa norma que define os procedimentos para todos os tipos de fôrmas, como as de madeira, aço e alumínio e um de seus méritos principais é a padronização de critérios de cálculo, de ensaios e de equipamentos.

Segundo a Associação das Empresas de Sistemas de Fôrmas e Escoramentos (ABRASFE), “a NBR 15696 fixa os procedimentos e condições mínimas a serem obedecidas na execução de estruturas de fôrmas e escoramentos […] O objetivo é minimizar ao máximo acidentes e retrabalhos em obras”.

A discussão sobre a criação da NBR 15696 começou em 2003, devido a uma demanda de padronização de processos, cálculos, procedimentos e projetos de fôrmas e escoramentos levantados pela ABRASFE.

Desde aquele ano, o comitê técnico da ABRASFE tem se dedicado à elaboração de um rascunho da primeira norma de fôrmas e escoramentos. Em 2006, uma comissão de estudos foi criada dentro do CB-2 da ABNT para implementar essa norma em todos os setores envolvidos na construção civil, incluindo consumidores (construtoras), neutros (universidades e laboratórios) e produtores (fabricantes).

A implementação dessa norma foi um avanço significativo para a indústria da construção, levando os construtores a adotarem técnicas mais avançadas e os consumidores a confiarem mais nos processos e empresas que seguem essa norma.

A NBR 15696 transformou o papel das fôrmas e escoramentos em uma obra, elevando sua importância e classificação.

A revisão da NBR 15696

A construção civil é um dos principais setores da economia brasileira, já que promove o crescimento econômico e o desenvolvimento de uma região.

E nesse setor é preciso seguir as normas técnicas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Para revisar a NBR 15696 e deixá-la mais abrangente, a ABNT reabriu as comissões de estudo.

A ABRASFE teve uma participação importante na elaboração do texto base e nas comissões de estudo, pois é essencial conhecer essa norma para seguir os procedimentos e condições que devem ser obedecidos na execução das estruturas provisórias.

A revisão da NBR 15696 tem como objetivo tornar o texto mais claro, conciso e objetivo, seguindo outras normas referenciais como a ABNT NBR 14931, que também está em processo de revisão.

A extinção da NBR 9532 e a adição de novas definições, como o subitem 3.8 — Forma Perdida, são alguns dos pontos importantes a serem destacados.

Uma das mudanças foi o seu nome alterado, que agora se chama Sistemas de Formas e de Escoramentos para Estrutura de Concreto.

O Anexo “D” foi revisado com critérios de cálculo da pressão do concreto para formas verticais, discussão das ações nos estados limites últimos e inclusão do concreto autoadensável no ábaco de pressões.

A ABNT criou uma comissão de estudos (CE — 002:124.025) para revisar a norma, formada por engenheiros, analistas da ABNT e outros interessados no setor e no assunto.

A normalização é um processo voluntário e baseado em consenso de todos que participam, que reúne a melhor solução técnica e resultado imparcial.

Seguir as normas técnicas deve ser prioridade na execução de projetos que irão alcançar qualidade e a segurança das construções. A revisão da NBR 15696 é uma grande oportunidade para melhorar o setor da construção civil no Brasil, que ainda está em processo de revisão.

O corpo técnico da Versátil Andaimes está participando das reuniões e contribuindo para a revisão da norma.

Tags:

NBR 15696

Mais lidas

Noticia Versatil em destaque
Construção Civil

Diferença entre coluna, pilar, viga e laje

Leia mais
Noticia Versatil em destaque
Todas as Notícias

Vem aí a primeira edição da Analoc Rental Show

Leia mais
Noticia Versatil em destaque
Qualidade Versátil

Manutenção e revisão dos equipamentos

Leia mais

Leia também

Noticia Versatil em destaque
Manutenção

Limpeza de calha: como fazer

Confira no artigo a importância de realizar a limpeza de calha e descubra como fazer essa atividade com segurança e eficiência.… Leia mais
Noticia Versatil em destaque
Construção Civil

Maior controle nas obras: 5 indicadores de desempenho para acompanhar

Confira no artigo os cinco principais indicadores de desempenho utilizados para acompanhar a performance dos projetos na construção civil.… Leia mais
Noticia Versatil em destaque
Obras

Sistemas construtivos: vantagens e desvantagens

Conheça os diferentes tipos de sistemas construtivos e as principais vantagens e desvantagens de cada um deles.… Leia mais

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

ENTRE EM CONTATO COM A VERSÁTIL

Selecione a Versátil mais próxima de você

Imagem vazia -versatil